Quadrinhos Nacionais – Um mercado, uma história…

O Vigilante Rodoviário

Ótimo trabalho do Galáxia Nerd trazendo de volta o sucesso dos quadrinhos nacionais. Hoje em dia poucos sabem, mas o mercado nacional de quadrinhos já foi grande e assim como o americano, teve grandes marcas, grandes adaptações e etc.

Ainda na década de 1960, o Vigilante Rodoviário ganhou uma revista em quadrinhos pela Editora Outubro, a revista era produzida por artistas como Gedeone Malagola (roteiros) e Flavio Colin (desenhos).

Em 2001, o editor e roteirista Roberto Guedes chegou a escrever uma graphic novel do Vigilante Rodoviário para o Studio Elenko, entretanto o projeto não saiu do papel.

O Vigilante Rodoviário

Precursores e primeiros passos (1837 – 1895)

Em 1837, circulou o primeiro desenho em formato de charge, de autoria de Miguel de Araújo Porto-Alegre, que foi produzido em litografia e vendido em papel avulso. Mais tarde, em 1844, o autor criaria a revista de humor político Lanterna Mágica.

Em 1855, o francês Sébastien Auguste Sisson publica “O Namoro, quadros ao vivo, por S… o Cio” na revista O Brasil Ilustrado.

No final da década de 1860, Angelo Agostini continuou a tradição de introduzir desenhos com temas de sátira política e social nas publicações jornalísticas e populares brasileiras. Entre suas personagens populares, desenhadas como protagonistas de histórias em quadrinhos propriamente ditas estavam Nhô Quim (1869), a primeira HQ do Brasil, que também seria ilustrado por Cândido Aragonez de Faria, e o Zé Caipora (1883). Agostini publicou nas revistas Vida Fluminense, O Malho e Don Quixote.

Leia aqui a 1ª parte: https://galaxianerd.com/16/11/2018/quadrinhos-nacionais-um-mercado-uma-historia/

E aqui a 2ª parte: https://galaxianerd.com/19/03/2019/quadrinhos-nacionais-adaptacoes-de-quadrinhos-para-a-tv-e-vice-versa/