Polícia Militar do Estado de São Paulo: Canção do Policiamento Rodoviário

Miguel Arcanjo Prado: Fernanda Montenegro e Vigilante Rodoviário dominam noite no CineOP em Ouro Preto

A noite desta sexta-feira (24) na 11ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto foi dominada pela maior atriz do Brasil, Fernanda Montenegro, e também pelo herói infantil dos primórdios da TV brasileira, O Vigilante Rodoviário. Em sessão ao ar livre na praça Tiradentes, coração de Ouro Preto, o público assistiu a três episódios da célebre série O Vigilante Rodoviário, pioneira neste formato no Brasil, exibida na década de 1960 pela TV Tupi sob direção de Ary Fernandes.

Almanakito da Rosário: CINEOP 2016

Carlos Miranda e Fernando Fernandes destacaram o pioneirismo da série O VIGILANTE RODOVIÁRIO, que colocou um produto 100% brasileiro em nossas TVs. O ator deu amplo destaque ao cão LOBO, parceiro fundamental (e amado pelas crianças) em suas aventuras policiais como inspector de estradas. Antônio Leão lembrou que — por ter sido integralmente produzida em 35 mm — a série, com episódios que duravam em média 25 minutos, pôde chegar aos cinemas em forma de longas-metragens (com quatro episódios cada um).

11ª CineOP – CINEOP – MOSTRA DE CINEMA DE OURO PRETO

Portal UAI: CineOP promove sessão especial de ‘O Vigilante Rodoviário’

A edição 2016 do CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto, que será oficialmente aberta hoje, quer chamar atenção para um tema especial: a preservação dos arquivos de TV. Para escancarar o assunto, promove amanhã, a partir das 19h45, na Praça Tiradentes, sessão especial de uma produção que faz parte da memória audiovisual de mais de uma geração: O Vigilante Rodoviário.

Jornal Folha do Sul: O Vigilante Rodoviário

Surgiu como seriado para a televisão brasileira em janeiro de 1962. Foi criado e dirigido pelo cineasta Ary Fernandes. No total foram exibidos 38 episódios pela TV Tupi. O ator Carlos Miranda interpretou o personagem “Inspetor Carlos” que, com o seu fiel cão “Lobo” lutavam contra o crime a bordo de uma motocicleta Harley Davidson (ano 1952), ou de um carro Simca-Chambord (ano 1959), na altura do KM 38, da Rodovia Anhanguera.